guia bombas de calor

As bombas de calor pertencem à família do ar condicionado. São, portanto, uma tecnologia testada não só utilizada para efeitos de aquecimento, mas também de arrefecimento e de fornecimento de água quente.

As bombas de calor podem variar imenso no seu tipo exato, eficiência e âmbito de aplicação. E tanto podem ser uma boa opção como uma má opção, sob o ponto de vista energético e ambiental.

Tipos de bombas de calor

Podemos basicamente distinguir 3 grandes tipos de bombas de calor:

- as geotérmicas, equipadas com serpentinas enterradas no subsolo;
- as bombas de calor ar-água, para aquecimento central ou para aquecimento de divisões/zonas do edifício (mini-splits)
- as bombas de calor para aquecimento de água.

Bombas de calor geotérmicas

As bombas de calor geotérmicas (equipadas com tubagens no subsolo) são a forma mais eficiente de climatização e de produção de água quente por via elétrica.

A nível de aquecimento elas podem gastar 3 a 6 menos eletricidade que os aparelhos elétricos baseados em resistências.

Mas são aparelhos caros, que em termos energéticos e ambientais só fazem sentido em grandes edifícios.

Ver: Bombas de calor geotérmicas

Bombas de calor ar-Água

Estas bombas de calor são basicamente indistinguíveis do ar condicionado moderno. Eles podem fornecer calor e frio, e muitos modelos vêm equipados com um módulo de produção de água quente.

São as bombas de calor standard e podem envolver diferentes capacidades. Podem suportar sistemas de climatização central ou ser desenhadas e dimensionadas para climatizar apenas uma divisão ou uma parte do edifício.

Ver: Bombas de calor ar-água

Bombas de calor para aquecimento de Água

Alguns fabricantes começaram a oferecer bombas de calor sem as funcionalidades associadas à climatização.

Estas bombas de calor representam uma forma eficiente de aquecimento de águas sanitárias, capaz de concorrer com o aquecimento a gás; além disso podem interligar-se a sistemas solares fotovoltaicos.

Ver: Bombas de calor & Aquecimento de água

Bombas de calor para climatização central e divisão a divisão

Uma das grandes vantagens das bombas de calor é a sua flexibilidade.

Embora possam ser usadas em sistemas de climatização central, elas são especialmente interessantes – sob o ponto de vista energético – como via de climatização divisão a divisão.

A componente exterior da bomba de calor pode ligar-se a uma ou mais unidades interiores, sem necessidade de tubagens de transporte de ar quente e frio, o que minimiza perdas de energia e permite uma climatização separada das várias partes do edifício (o que por seu turno também permite poupanças energéticas).

Eficiência energética das bombas de calor

As novas bombas de calor (e as novas formas de AC) têm uma elevada eficiência energética, expressa nos seus coeficientes de energia (SEER, EER para modo de arrefecimento; HSPF e COP para modo de aquecimento…).

Esses coeficientes influenciam poderosamente as poupanças energéticas associadas ao equipamento. Como se disse atrás as bombas de calor geotérmicas podem gastar 3 a 6 vezes menos eletricidade do que outros equipamentos elétricos, e a maioria das outras bombas de calor permitem poupanças de mais de 50%, o que em parte está dependente da eficácia energética do equipamento.

Considere, pois, equipamentos com altos coeficientes energéticos.

No Brasil pondere especialmente os equipamentos com altos coeficientes a nível de arrefecimento. Em Portugal considere as etiquetas energéticas comunitárias e escolha um modelo de equipamento com a classificação mais alta possível (A+++) quer a nível de aquecimento quer em termos de arrefecimento.

Ambiente e poupanças energéticas

Mas não se esqueça. Antes de instalar uma bomba deve preparar previamente o edifício em termos energéticos. Considere janelas altamente eficientes e, também, portas exteriores eficientes, se estas estivem em contacto com o espaço interior; e considere também elevados níveis de isolamento térmico a nível dos tetos, paredes e pisos.

Em nova construção, pondere questões de arquitetura do edifício e exposição e proteção solar, bem como questões de dimensão.

É a única forma de viabilizar a instalação de pequenos sistemas de climatização (eventualmente bombas de calor geotérmicas em grandes edifícios, ou pequenas bombas de calor mini-split em habitações); é também a única forma de viabilizar sistemas solares fotovoltaicos, e de os articular com as bombas de calor….

 

 

 

Topo .... Inicio