Guia do aquecimento a GÁs de edifícios

O aquecimento a gás é uma opção prática em edifícios com baixos níveis de isolamento térmico e com grandes necessidades de aquecimento.

Questões de custo-benefício podem justificar o uso do gás, no aquecimento. Não se deve no entanto esquecer que o gás é uma opção relativamente cara, se associado a sistemas de aquecimento central.

Aquecimento Atráves de Caldeiras a gás

É o tipo de aquecimento central mais comum; ele associa-se sobretudo ao aquecimento a água quente, distribuída por via de radiadores, de chão flutuante ou de outro tipo de emissores.

As caldeiras ditas de condensação são particularmente eficientes mas o seu uso – ou mesmo o uso de caldeiras convencionais – só se justifica em edifícios com grandes necessidades de aquecimento.

A melhor alternativa às caldeiras a gás passa por edifícios construídos para maximizarem ganhos solares e evitarem perdas de calor através de níveis elevados de isolamento térmico e de janelas e portas exteriores muito eficientes.

As caldeiras a gás podem ser combinados com sistemas solares, mas as vantagens de tal combinação são muito relativas, dado o alto custo global de tais sistemas.

Ver: Aquecimento de edifícios com caldeiras a gás

Pequenos aquecedores a gás

Os modernos aquecedores a gás têm um output muito superior ao dos aquecedores elétricos e ao de outros pequenos aquecedores. Mas há sempre o risco de fugas de gás.

A melhor opção de aquecimento a gás em habitações (nomeadamente nos casos em que a opção fotovoltaica não é viável) passa por pequenos aquecedores de parede, adequadamente ventilados.

Eles são bem menos conhecidos do que caldeiras e os aquecedores móveis, mas podem ser uma boa alternativa em edifícios com bons níveis de eficiência energética, onde podem satisfazer todas as necessidades de aquecimento..

Ver: Pequenos aquecedores de ambiente a gás

Questões ambientais

A emissão de gases estufa associadas ao uso do gás no aquecimento dos nossos edifícios é menor do que as associadas a certas formas de eletricidade, ou ao uso de lenha em lareiras abertas. O gás é uma opção energeticamente preferível à eletricidade com origem em centrais térmicas a carvão...

Mas há obviamente opções mais vantajosas a nível de aquecimento de edifícios, nomeadamente sistemas elétrico-fotovoltaicos associados às bombas de calor e ar condicionado multi-split.

Esta última opção, para ser vantajosa sob o ponto de vista energético e ambiental, mas pressupõe edifícios com altos níveis de eficiência energética. As necessidades de climatização dos edifícios devem ser previamente reduzidas ao mínimo por via de altos níveis de isolamento térmico e janelas e portas exteriores muito eficientes.

Ver infográfico:
O impacto do aquecimento no ambiente

Gás, pellets, gasóleo, eletricidade?

Qual a melhor opção de aquecimento sob o ponto de vista estrito dos custos: o gás, a lenha, pellets, a eletricidade?

Ver, para pormenores: Guia do aquecimento doméstico e de edifícios

 

 

 

Topo .... Inicio